“Acampamento é exercício da livre manifestação”, destaca Professora Josete

Foto: Gibran Mendes

A organização do acampamento Lula Livre, que reúne centenas de militantes de partidos de esquerda e movimentos sociais em Curitiba, foi enaltecida pela vereadora Professora Josete (PT) durante a sessão desta segunda-feira (16), na Câmara de Curitiba. Ela ainda rebateu inverdades publicadas na grande mídia e declarações de alguns vereadores que, mesmo sem terem visitado o local, usaram a tribuna para atacar os manifestantes.

A parlamentar ressaltou que os manifestantes exercem o direito constitucional da livre manifestação e que estão cumprindo o papel de cidadãs e cidadãos na defesa da democracia. “A democracia pressupõe ouvir os dois lados de uma história. E diferente de que alguns tentaram passar aqui [na Câmara] não há qualquer impedimento do direito de ir e vir, ninguém está atrapalhando o direito dos moradores”, destacou Josete.

A petista contrapôs declaração do vereador Rogério Campos (PSC), que afirmou que os manifestantes iniciam as atividades no acampamento às 6h de todas as manhãs com um “bom dia” ao ex-presidente, e que isso causa transtorno aos moradores. Campos referiu-se uma atividade que acontece diariamente às 9h. “É preciso ser correto com as informações. O início das atividades acontecem às 9h e o encerramento entre 20h e 20h30, exatamente para respeitar os moradores”, explicou.

Professora Josete destacou a solidariedade de pessoas que, mesmo sem ter relação com movimentos sociais e partidos políticos, estão se deslocando ao acampamento para fazer doações de alimentos, água, roupas, cobertores, mantimentos, capas de chuvas, etc. O cronograma de visitas que os organizadores do acampamento estão fazendo nas casas de moradores para conversar com a população sobre o acampamento também foi citado pela vereadora.

“A grande mídia não fala isso, ela coloca movimentos sociais como baderneiros, desocupados. Acredito que isso fez com que no começo do acampamento se cria-se um clima de pânico na população do bairro, porém depois de vários dias de convivência, os moradores foram entendendo que os manifestantes estão ali exercendo o direito da livre manifestação”, afirmou a petista.

Ao fim de seu discurso, Professora Josete disse que a ocupação é consequência de uma injustiça da prisão do ex-presidente, que viola à Constituição Federal.“Ninguém gosta de estar ao relento, dormir na calçada, em barracas, em gramados. Se está tendo um acampamento em Curitiba é da consequência de pessoas como Sergio Moro, como a turma do TRF4. Essas pessoas precisam ser cobradas. Os manifestantes estão lutando pela retomada da democracia, pois Lula é um preso político condenado sem provas”, concluiu Josete, fazendo um convite para que todos vereadores e vereadoras visitem o acampamento Lula Livre.

Antes de seu discurso, Professora Josete apresentou em plenário o vídeo gravado pelo jornalista Pedro Carrano, do Brasil de Fato, com uma declaração de dona Rosa, moradora do bairro Santa Cândida, que abriu as portas de sua casa para os acampados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*